Fábrica de Tecnologias Turing - FTT

A Fábrica de Tecnologias Turing (FTT), unidade dos cursos superiores de computação da UniEVANGÉLICA é um ambiente onde os alunos têm a oportunidade de vivenciar na prática tudo o que aprendem em sala de aula, por meio de projetos reais de desenvolvimento de tecnologias.

Objetivos

Dentre os objetivos da FTT destacamos: Desenvolver habilidades e competências necessárias ao perfil do profissional que atua com tecnologia da informação e da comunicação. Buscar a constante atualização técnica, metodológica, em ferramentas, entre outras. Produzir software com qualidade. Ser um ambiente de inovação tecnológica.

Estrutura

Estrutura

Ambiente

A FTT conta com um ambiente climatizado, aconchegante e adequado as atividades desenvolvidas nesse ambiente. Possui equipamentos modernos e ferramentas atualizadas. Pessoal. Os alunos envolvidos em projetos na FTT têm o suporte de uma equipe de profissionais capacitados, composta por docentes e funcionários técnico-administrativos.

Motivações

O mercado brasileiro de produção de softwares tem crescido nos últimos anos, em média de 35%. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), que segundo ela, o Brasil ocupa o 12º lugar na lista mundial em produção de softwares. No primeiro lugar do ranking está os Estados Unidos. Diante desse cenário, o profissional especializado em Tecnologia da Informação (TI) está se tornando um ativo disputado pelas empresas. Em pesquisa realizada pelo NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação Ponto BR) quase 40% das empresas tiveram dificuldades para encontram um profissional de TI com perfil que estavam procurando. Portanto falta profissional qualificado no mercado de trabalho, e o intuito da FTT é de capacitar o aluno dos cursos de computação da UniEVANGÉLICA.

Metodologia

A Fábrica de Técnologias Turing(FTT), utiliza uma metodologia híbrida para o processo de desenvolvimento de software, são elas: Scrum, Open Up e Kanban. Scrum: O scrum trabalha com ciclos curtos de desenvolvimento e entrega de software. Dessa maneira, o feedback sobre o resultado é obtido rapidamente, o que garante a qualidade do produto e a satisfação do cliente, que passa a fazer parte do processo e a perceber os resultados rapidamente. Open Up: É um processo unificado leve que aplica as abordagens iterativas e incremental em um ciclo de vida estruturado. É um processo de desenvolvimento de software livre de ferramentas de baixo formalismo que pode ser entendido a uma variada gama de tipos de projetos e não apenas desenvolvimento de software. Kanban: É um quadro onde se utiliza cartões como ferramentas para tornar o processo mais transparente e visível. Esse método é utilizado para gerenciar atividades de um indivíduo ou de pequenos grupos que estão colaborando para atingir uma causa comum.